Páginas

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Paraná terá segunda ponte ligando Brasil e Paraguai

O governador em exercício Darci Piana participou nesta terça-feira (26), em Foz do Iguaçu, da cerimônia de posse do novo diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna, com as presenças do Presidente Jair Bolsonaro e do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez; dos ministros almirante Bento Albuquerque, de Minas e Energia e Ernesto Araújo, de Relações Exteriores  - Foz do Iguaçu, 26/02/2019 - Foto: Arnaldo Alves/ANPr
O governador em exercício Darci Piana participou nesta terça-feira (26), em Foz do Iguaçu, da cerimônia de posse do novo diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna, com as presenças do Presidente Jair Bolsonaro e do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez; dos ministros almirante Bento Albuquerque, de Minas e Energia e Ernesto Araújo, de Relações Exteriores  - Foz do Iguaçu, 26/02/2019 - Foto: Arnaldo Alves/ANPrA importância estratégica da Itaipu Binacional para o desenvolvimento do Paraná e do Brasil foi destacada pelo presidente Jair Bolsonaro e o governador em exercício Darci Piana nesta terça-feira (26), em Foz do Iguaçu, na posse do novo diretor-geral brasileiro da empresa binacional, Joaquim Silva e Luna. O presidente do Paraguai, Mário Abdo Benítez, prestigiou a solenidade em Foz do Iguaçu. Bolsonaro confirmou a construção da segunda ponte ligando o Brasil ao Paraguai, sobre o Rio Paraná, em Foz. O investimento foi autorizado em dezembro do ano passado e a proposta é que ela seja bancada por Itaipu. "A segunda ponte sobre o rio Paraná, bem como sobre o rio Paraguai, é de fundamental importância para os nossos povos. Conte com o apoio do nosso governo para concretizarmos esse objetivo", afirmou Bolsonaro, na solenidade. Ele disse que a parceria entre Brasil e Paraguai, pelo Paraná, possibilitará a construção da nova ponte, novos eixos comerciais e que a nova direção da Itaipu está compromissada com o desenvolvimento econômico do país. “Esse momento tem um simbolismo de extrema importância. Atualmente, o país que não tem energia está fadado ao insucesso. Nós devemos procurar outras fontes e preservar e administrar as que temos. Vamos ter produtividade ampliada para o bem dos brasileiros e dos paraguaios”, afirmou.
Leia mais no http://www.aen.pr.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário