Páginas

terça-feira, 26 de março de 2019

Sindicato esclarece boato de possível greve dos caminhoneiros na região

Movimentações a respeito de uma nova greve dos caminhoneiros no Brasil ganharam força nos últimos dias. Mensagens compartilhadas nas redes sociais chamam a atenção da população para uma paralisação que começaria ainda neste mês. No entanto, a informação de que os trabalhadores estariam organizados para iniciarem um novo protesto já nos próximos dias foi desmentida pelo presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de Maringá e Região, Osvaldo Reginato. De acordo com ele, as negociações da categoria com o governo federal continuam e, enquanto o cenário se mantiver, os caminhoneiros não devem paralisar. “Por enquanto, são apenas boatos”, armou Reginato. O presidente do sindicato explica que em alguns locais, como Curitiba, os trabalhadores estariam organizando uma passeata como forma de manifestação. Porém, na região de Maringá, nenhum ato semelhante está previsto até o momento. Mesmo sem previsão de uma nova greve, os caminhoneiros não descartam a possibilidade caso as reivindicações feitas pela categoria deixem de ser atendidas pelo governo. Na semana passada, em , a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) informou que, mesmo sem “qualquer sinal de organização dos caminhoneiros com o objetivo de realizar uma nova greve”, a entidade tem recebido inúmeros telefonemas e mensagens de motoristas descontentes com a tabela mínima para frete e a falta de scalização para o cumprimento desses valores. “A entidade vem percebendo uma insatisfação muito grande da categoria, o que pode reetir em uma possível nova paralisação. Vale ressaltar que a Abcam sempre concordou com a insatisfação dos transportadores autônomos. É imprescindível a criação de uma nova tabela de frete que esteja de acordo com a realidade vivida nas estradas e que garanta os custos operacionais do transportador. Também é necessária uma fiscalização eficaz e eficiente por parte da ANTT”, destacou o comunicado. 
Informações do portal GMC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário