Páginas

quarta-feira, 7 de julho de 2021

FAXINAL - Hospital Municipal recebe nome do ex-prefeito Juarez

 

A Câmara Municipal de Faxinal aprovou o Projeto de Lei (PL) nº 044/2021, alterando o nome do Hospital Municipal de Faxinal para Hospital Municipal Juarez Barreto de Macedo. O homenageado já foi presidente da Câmara e, por duas vezes, ocupou o cargo de prefeito de Faxinal. A propositura do vereador Sueder Martins de Souza (MDB) passou por segunda e última votação na 19ª sessão ordinária, que ocorreu no dia 5 de julho. A matéria segiu para sanção do Poder Executivo. Na sessão de aprovação do projeto, o autor da matéria destacou que o saudoso Juarez Barreto de Macedo foi sogro do atual prefeito de Faxinal, Ylson Álvaro Cantagallo (PSD), pertencendo a família de grande influência na política faxinalense. Conforme descrito na propositura, o homenageado nasceu em 09 de janeiro de 1941, na cidade de Missão Velha (CE). Casou-se com Maria Raimunda da Conceição Macedo, ex-vereadora de Faxinal. O casal teve quatro filhos: Maria Ieda de Macedo Camargo, Juarez Barreto de Macedo Júnior, Rosangela Barreto de Macedo Beje e Magda Ione de Macedo Cantagallo.  No Paraná desde 1960, uma das atividades que exerceu foi a de motorista de caminhão de transportes. Em 1963, passou a militar na política ao lado do seu sogro, João Leandro Barbosa, primeiro prefeito da cidade de Grandes Rios/PR. Em 1973, Juarez Barreto de Macedo mudou-se para Faxinal. Com carisma e muito trabalho, descreve o autor, o homenageado conquistou a população. Entre os anos de 1977 a 1982, atuou como vereador, sendo presidente da Câmara Municipal no primeiro biênio da legislatura. Por duas vezes, foi prefeito do Município. A primeira delas, entre os anos de 1989 e 1992, e a segunda, de 2001 a 2004. “Sua administração sempre foi voltada para as pessoas de baixa renda. Entre as obras que executou, destaca-se a construção do Hospital Municipal de Faxinal, que, no início, tinha o objetivo de atender à população mais carente”, descreve o autor na justificativa do projeto. Morreu em março de 2013, aos 72 anos. Para o autor da propositura, esta é uma homenagem justa, pois reconhece o trabalho de alguém que proporcionou muitos benefícios ao Município. “Era um político nato, que fez muito por Faxinal. Dedicou a sua vida inteiramente à política e em ajudar as pessoas”, frisou Sueder.

Fonte: Suelen Camargo Gonschorovski - Jornalista/ MTB 52273SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário