Páginas

terça-feira, 17 de agosto de 2021

MARINGÁ - Morte de advogado é investigada pela polícia e Ministério Público

                                

As circunstâncias da morte do advogado Alaor Gregório de Oliveira, de 77 anos, ocorrida na última sexta-feira, 13, em Maringá, são investigadas pela Polícia Civil e Ministério Público (MP). Isso porque a Promotoria de Defesa do Idoso e a polícia investigam se há relação da morte do idoso com possíveis maus tratos na clínica onde o advogado de Maringá estava acolhido. As informações são do Blog do Pupim e da RPC Maringá (emissora afiliada a Rede Globo). Segundo foi apurado até o momento, Oliveira foi transferido ao hospital no dia em que a casa de repouso foi interditada e a dona do estabelecimento presa. Em entrevista à RPC, a promotora Michele Nader disse que o advogado, de 77 anos, tinha vários ferimentos, processo infeccioso, apresentando quadro de maus cuidados. Ainda de acordo com a própria promotora, alguns ferimentos eram bem profundos, de muito impacto. O atestado de óbito revela como causa da morte inflamação generalizada desencadeada por “infecção, além de pneumonia, úlcera de pele e demência”. Uma ex-funcionária que não quis se identificar relatou à jornalista Solange Riuzim (RPC) que viu o advogado sendo maltratado várias vezes. Segundo o MP, caso a morte seja comprovada em consequência dos maus tratos, será o segundo idoso a ir a óbito na clínica. O primeiro, Eurico de Abreu, um homem de 91 anos, faleceu pelas complicações da fratura do fêmur. A repercussão da morte dele desencadeou investigação que resultou no fechamento do local e na prisão da proprietária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário