Páginas

quarta-feira, 18 de maio de 2022

Faxinal - Empresa que administra o Hospital Municipal participou da reunião da Câmara

Na 13ª sessão ordinária, que ocorreu no dia 16 de maio, a Câmara Municipal de Faxinal recebeu integrantes do Centro Integrado em Saúde (CIS), empresa responsável pela administração do Hospital Municipal Juarez Barreto de Macedo. No uso da palavra, o representante legal da instituição, Glauber Garbim Vieira da Silva, esclareceu dúvidas apresentadas pelos vereadores e expôs dados referentes aos atendimentos realizados pela empresa entre os meses de setembro de 2021 a maio de 2022. 

O pedido para comparecimento de representantes da instituição em sessão ordinária do Poder Legislativo decorre do Requerimento nº 007/2022, de autoria do vereador Marcelo Fabiano dos Santos – Katarino (PSL). “Recebemos algumas reclamações sobre o atendimento prestado no hospital, mas é preciso investigar para sabermos se há ou não fundamento nesses questionamentos”, afirmou o parlamentar

Em seu pronunciamento, Glauber mencionou que a empresa por ele gerenciada iniciou sua atuação no Hospital Municipal Juarez Barreto de Macedo em setembro de 2021. “Após os primeiros três meses, adequamos o hospital para abrirmos a enfermaria e maternidade. Em dezembro de 2021, tivemos a última visita da vigilância e, em janeiro de 2022, tivemos as primeiras liberações clínicas no hospital”, expôs. Desde o início das atividades, até o dia 16 de maio de 2022, a empresa totalizou 18.904 atendimentos gerais, via recepção, além de 58 cirurgias eletivas e obstetrícias.

Indagado pelos vereadores quanto ao tempo de espera para atendimento, Glauber explicou que há uma classificação, identificada na triagem, para casos de “emergência”, “muito urgente”, “urgente”, “pouco urgente” e “não urgente”.  “O tempo médio depende da complexidade de cada caso e, também, é influenciado pelo contexto do hospital naquele momento. Em alguns dias, o número de pacientes é maior. Há casos de ocorrências internas, que necessitam do atendimento do médico. Tudo isso influencia no tempo de espera”, argumentou. Segundo ele, a instituição está se preparando para ofertar outras especialidades, fato que deverá diminuir a demanda na recepção. “Como estamos aumentando o número de especialidades, vamos conseguir reduzir o tempo de espera no primeiro atendimento, pois os pacientes vão sendo diluídos nas especialidades. Faxinal já está dando certo. Precisamos de um curto período de tempo para nos ajustarmos completamente”, salientou.

O gestor ainda apresentou dados da ouvidoria do hospital e afirmou ser esta uma importante ferramenta de comunicação para uso dos pacientes. “A pessoa não precisa registar o nome dela e pode escrever o que quiser. Não tenha medo de se queixar, pois é a única forma de avaliarmos o nosso trabalho. Entendemos que as críticas são construtivas e servem para melhorarmos”, ressaltou. 

Em seu pronunciamento, o presidente da Câmara, Paulo Vitor Portela (PSL), destacou que o diálogo é muito importante para garantir um atendimento de qualidade à comunidade faxinalense. “Eu me sinto honrado porque eu sempre tive resposta para todos os questionamentos da população que levei ao hospital. Tive o prazer de responder a todos, pois contei com total respaldo da equipe do hospital. Isso é sinal de responsabilidade e compromisso”, frisou o presidente.

Fonte: Suelen Camargo Gonschorovski - Jornalista/ MTB 52273SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário